Encontre seu próximo imóvel

Notícias

Institucional

Outubro Rosa: Seu corpo é sua casa e uma saúde de resPEITO inicia com informação

Atualizado em 02/10/2023 às 16:10

No mês da conscientização sobre o câncer de mama, vale um toque: o diagnóstico precoce e o rastreamento da doença podem salvar vidas.

O câncer de mama é o tipo de câncer que mais mata mulheres em todas as regiões do Brasil (menos na região Norte, onde há mais casos de câncer de colo de útero). 

Por isso, dá para compreender porque a campanha Outubro Rosa é tão difundida por aqui. Afinal,  a conscientização para o diagnóstico precoce deve ser uma tarefa de todos e quanto mais pessoas envolvidas, mais circulam as informações sobre a doença.

Neste post, vamos falar sobre o câncer de mama e como podemos ajudar a proteger as mulheres que amamos. Confira!

 

Outubro Rosa e o alerta para o diagnóstico precoce

A campanha do Outubro Rosa tem o objetivo de alertar para a importância de reconhecer o quanto antes os sintomas do câncer de mama. Isso porque, quando detectada de forma precoce, a mulher tem mais chance de cura já que possibilita iniciar os tratamentos logo nos estágios iniciais da doença. 

Na década de 50, surgiu o autoexame das mamas como estratégia para diminuir o diagnóstico em fase avançada. Mas na década de 90, ensaios clínicos mostraram que essa prática não reduzia a mortalidade pelo câncer de mama. Por isso, diversos países passaram a adotar a estratégia de breast awareness, que significa estar consciente para a saúde das mamas.

Essa estratégia de conscientização (que é reforçada durante o Outubro Rosa) busca orientar as mulheres sobre as mudanças nas mamas em diferentes momentos da vida, e se atentar aos primeiros sinais suspeitos. 

Sintomas do câncer de mama

Durante o Outubro Rosa, todas as atenções se voltam para os sintomas que possam indicar a doença em seus primeiros estágios. 

Entre eles, estão: 

 

  • Qualquer nódulo mamário em mulheres com mais de 50 anos
  • Nódulo mamário em mulheres com mais de 30 anos, que persistem por mais de um ciclo menstrual
  • Nódulo mamário de consistência endurecida e fixo ou que vem aumentando de tamanho, em mulheres adultas de qualquer idade
  • Secreção sanguinolenta
  • Lesão da pele sem melhora
  • Aumento progressivo do tamanho da mama 
  • Pele com aspecto de casca de laranja
  • Mudanças no formato do mamilo



Outubro Rosa lembra sobre importância de ir ao médico

Toda mulher com 40 anos ou mais deve procurar um posto de saúde para realizar o exame clínico das mamas anualmente. Neste exame, poderão ser identificadas alterações e, caso seja necessário, o médico recomendará exames mais específicos, como a mamografia.

Além disso, toda mulher, entre 50 e 69 anos deve fazer pelo menos uma mamografia a cada dois anos. O serviço de saúde deve ser procurado mesmo que não tenha sintomas.

A mamografia é um exame muito simples que consiste em um raio-X da mama e ajuda a descobrir o câncer quando o tumor ainda é pequeno.


Quem tem mais risco

Vale lembrar que, quando uma pessoa da família (principalmente a mãe, irmã ou filha) teve câncer de mama antes dos 50 anos de idade, as demais mulheres da família também têm mais chances de desenvolver a doença.

As mulheres que já tiveram câncer em uma das mamas ou câncer de ovário, em qualquer idade, também devem ficar atentas. 

Neste Outubro Rosa, converse com as mulheres da sua família e ajude-as a manter seus exames e consultas médicas em dia. Juntos, podemos trabalhar pela redução da mortalidade do câncer de mama.